Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral, e pelos esforços que faz para domar suas más inclinações. (Allan Kardec - E.S.E, XVII, 4)

quinta-feira, 23 de maio de 2019

Sinais de alarme


Há dez sinais vermelhos, no caminho da experiência, indicando queda provável na obsessão:
Quando entramos na faixa da impaciência;
Quando acreditamos que a nossa dor é a maior;
Quando passamos a ver ingratidão nos amigos;
Quando imaginamos maldade nas atitudes dos companheiros;
Quando comentamos o lado menos feliz dessa ou daquela pessoa;
Quando reclamamos apreço e reconhecimento;
Quando supomos que o nosso trabalho está sendo excessivo;
Quando passamos o dia a exigir esforço, sem prestar o mais leve serviço;
Quando pretendemos fugir de nós mesmos, através da gota de álcool ou da pitada de entorpecente;
Quando julgamos que o dever é apenas dos outros;
Toda vez que um desses sinais venha a surgir no trânsito de nossas ideias, a Lei Divina está presente, recomendando-nos, a prudência de parar no socorro da prece ou na luz do discernimento.

Scheilla / Chico Xavier– Livro: Ideal Espírita

Purifiquemo-nos


“De sorte que, se alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e idôneo para uso do Senhor, e preparado para toda a boa obra.” Paulo (II Timóteo 2:21)

Em cada dia de luta, é indispensável atentar para a utilização do vaso de nossas possibilidades individuais.
Na Terra, onde a maioria das almas encarnadas dorme ainda o sono da indiferença, é mais que necessária a vigilância do trabalhador de Jesus, nesse particular.
Quem não guarde os ouvidos pode ser utilizado pela injustiça.
Quem não vigie sobre a língua pode facilmente converter-se em vaso da calúnia, pela leviandade ou pela preocupação de sensacionalismo.
Quem não ilumine os olhos pode tornar-se vaso de falsos julgamentos.
Quem não se orientar pelo espírito cristão, será naturalmente conduzido a muitos disparates e perturbações, ainda mesmo quando a boa-fé lhe incuta propósitos louváveis.
Os homens e mulheres, de todas as condições, estão sendo usados pelas forças da vida, diariamente. Por enquanto, a maioria constitui material utilizado pela malícia e pela viciação. Vasos frágeis e imperfeitos, fundem-se e refundem-se todos os dias, em meio de experiências inquietantes e rudes.
Raríssimos são aqueles que, de interior purificado, podem servir ao Senhor, habilitados para as boas obras. Muitos ambicionam essa posição elevada, mas não cuidam de si mesmos. Reclamam a situação dos grandes missionários, exigem a luz divina, clamam por revelações avançadas, contudo, em coisa alguma se esforçam por se libertarem das paixões baixas.
Observa, pois, amigo, a que princípios serves na lida diária.
Lembra-te de que o vaso de tuas possibilidades é sagrado. Que forças da vida se utilizam dele? Não olvides, acima de tudo, que precisamos da legítima purificação, a fim de que sejamos vasos para honra e idôneos para uso do Senhor.

Livro Vinha de Luz – Emmanuel por Chico Xavier – Lição 78

Profilaxia das obsessões

Vai, e não peques mais. – Jesus (João, 8:11)

Profilaxia é o conjunto de medidas preventivas que evitem o aparecimento de doenças.
No caso da obsessão – sendo esta doença da alma -, a profilaxia é de vital importância.
Como vimos, existe a obsessão porque existe inferioridade em nós.
O atual estágio evolutivo do nosso planeta denota a precariedade das condições espirituais do homem.
Tudo é feito para que o ser humano se torne cada vez mais materializado. Em nossa sociedade, o indivíduo que deseja fugir aos parâmetros convencionados impostos pelo materialismo, é tachado de louco ou idiota. Inverteram-se os valores, tornando-se muito difícil a alguém destoar do que passou a ser a norma.
Todavia, isto é possível e deve ser desejado. E é o que incalculável número de pessoas está tentando fazer em todos os quadrantes do globo. Buscam avidamente uma saída, uma resposta. Desorientados, lançam-se de corpo e alma atrás de falsos profetas, que os aglomeram em torno de crenças esdrúxulas. Quando não buscam outros derivativos nos tóxicos, no álcool, etc. Poucos, porém, têm discernimento preciso para escolher o caminho certo, que não lhes traga consequências funestas.
Sem embargo, o Espiritismo representa a porta que se abre, a descortinar esse caminho, que não é privilégio dos espíritas, pois o Senhor tem meios de mostrá-los a todos os povos, a todos os homens, de diferentes maneiras e gradações.
“Eu sou a porta”, disse Jesus. Este o rumo que se nos oferece. É na mensagem de Amor trazida pelo Mestre que encontramos a nossa destinação. As experiências amargas que temos tido no passado indicam-nos ser esse o único meio de salvação. Salvação das moléstias da alma que se instalaram em nós.
Assim, a única profilaxia eficaz contra a obsessão é a do Evangelho. É praticar o Bem e ser bom.
Tal a rota que a Doutrina Espírita estabelece para nós, revivendo a moral evangélica, aquela que reúne todas as formas de Amor capazes de nos imunizarem contra os vírus negativos, livrando-nos de contrair novas doenças da alma.

                           Suely Caldas Schubert – Livro: Obsessão / Desobsessão – Profilaxia e terapêutica espíritas

quinta-feira, 16 de maio de 2019

Se procuras a paz

Olvida as ilusões e as mágoas que porventura te assaltem a mente, para que te fixes na certeza de que a vida encerra os germens da renovação incessante, em si própria, facultando-nos a conquista da verdadeira felicidade.
Olvida o lado menos feliz dos companheiros de trabalho e de ideal, a fim de que lhes enxergues tão somente as qualidades enobrecidas e as possibilidades de elevação.

Olvida as injúrias recebidas, entesourando as bênçãos que te rodeiam.
Olvida o azedume e a incompreensão dos adversários e esmera-te a conservar os amigos e irmãos que te apoiam as tarefas do dia a dia.
Olvida os assuntos que provoquem a mentalização dos erros e tragédias da Humanidade e rende culto permanente aos feitos edificantes e heroicos em que os homens hajam exaltado a sua natureza divina.
Olvida os fracassos que já te assediaram a existência e escora-te nas esperanças e realizações com que te diriges para o futuro.
Olvida as reminiscências amargas e mantém na memória os acontecimentos felizes que se te erigiram na estrada, alguma vez, por motivos de euforia e plenitude espiritual.
Olvida as dificuldades que te entravem a marcha e consagra-te ao serviço que já possas criar ou fazer na seara do amor ao próximo.
Se procuras a paz, olvida todo mal e dedica-te ao bem, porquanto somente o bem te descerrará caminho para as bênçãos da Luz.

Emmanuel / Chico Xavier – Livro: Passos da Vida

Sofrerá perseguições

“E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.” Paulo (II Timóteo, 3:12)

Incontestavelmente, os códigos de boas maneiras do mundo são sempre respeitáveis, mas é preciso convir que, acima deles, prevalecem os códigos de Jesus, cujos princípios foram por Ele gravados com a própria exemplificação.
O mundo, porém, raramente tolera o código de boas maneiras do Mestre Divino.
Se te sentes ferido e procuras a justiça terrestre, considerar-te-ão homem sensato; contudo, se preferes o silêncio do Grande Injustiçado da Cruz, ser-te-ão lançadas ironias à face.
Se reclamas a remuneração de teus serviços, há leis humanas que te amparam, considerando-te prudente; mas se algo de útil produzes sem exigir recompensa, recordando o Divino Benfeitor, interpretar-te-ão por louco.
Se te defendes contra os maus, fazendo valer as tuas razões, serás categorizado por homem digno; entretanto, se aplicares a humildade e o perdão do Senhor, serás francamente acusado de covarde e desprezível.
Se praticares a exploração individual, disfarçadamente, mobilizando o próximo a serviço de teus interesses passageiros, ser-te-ão atribuídos admiráveis dotes de inteligência e habilidade; todavia, se te dispões ao serviço geral para benefício de todos, por amor a Jesus, considerar-te-ão idiota e servil.
Enquanto ouvires os ditames das leis sociais, dando para receber, fazendo algo por buscar alheia admiração, elogiando para ser elogiado, receberás infinito louvor das criaturas, mas no momento em que, por fidelidade ao Evangelho, fores compelido a tomar atitudes com o Mestre, muita vez com pesados sofrimentos para o teu coração, serás classificado à conta de insensato.
Atende, pois, ao teu ministério onde estiveres, sem qualquer dúvida nesse particular, certo de que, por muito tempo ainda, o discípulo fiel de Jesus, na Terra, sofrerá perseguições.

Livro Vinha de Luz – Emmanuel por Chico Xavier – Lição 77