Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral, e pelos esforços que faz para domar suas más inclinações. (Allan Kardec - E.S.E, XVII, 4)

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Retornou a pátria espiritual Hermínio Miranda


   Retornou a pátria espiritual aos 93 anos, Hermínio Corrêa de Miranda, em 8 de julho de 2013, um dos principais pesquisadores e escritores espíritas da atualidade.
   Hermínio é autor de cerca de 40 livros, dentre eles, diversos clássicos da literatura espírita, como Diálogo com as Sombras, Diversidade dos Carismas e Nossos Filhos são Espíritos. Os seus direitos autorais foram sempre cedidos a instituições filantrópicas.
   Hermínio Miranda: Não fui levado ao Espiritismo por crise existencial ou sofrimento, mas pela insatisfação com os modelos religiosos à minha opção. Alguém – mergulhado em transe anímico regressivo – me diria mais tarde que eu não aceitava tais propostas porque, de alguma forma que não me foi explicado, eu sabia que ali não estava a verdade que eu buscava. Essa atitude de reserva e até de rejeição contribuiu, acho eu, para retardar minha descoberta da realidade espiritual.
   Um episódio irrelevante em minha vida desencadeou o processo. Eu quis, no entanto, entrar pela porta da frente. Consultei, para isso, um amigo de minha inteira confiança e ele me indicou como primeira leitura os livros da Codificação. Acrescentou os nomes de Gabriel Delanne e de Léon Denis e me disse, como que profeticamente: “Daí em diante, você irá sozinho”.
   A surpresa começou com O Livro dos Espíritos. Inexplicavelmente, eu tinha a impressão de haver lido aquele livro antes, mas onde, quando? Antecipava na mente o conteúdo de numerosas respostas. Anos depois, ficaria sabendo que outras pessoas viveram experiência semelhante, entre elas, o respeitável e amado Dr. Bezerra de Menezes.
Fonte: www.radioboanova.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário