Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral, e pelos esforços que faz para domar suas más inclinações. (Allan Kardec - E.S.E, XVII, 4)

sábado, 20 de abril de 2019

Aconteceu com Ele

Aquele que realmente conhecia a si mesmo, passando entre os homens, nunca perdeu de vista o esquecimento incondicional, diante da injúria e da violência.
Repelido – desculpava.
Ironizado – compreendia.
Desprezado – auxiliava sempre.
Aprisionado sem culpa– não recorreu à justiça.
Espancado – abençoava os próprios verdugos.
Escarnecido – orava em silencio pedindo ao Céu a paz dos perseguidores.
Condenado à morte sem culpa – esqueceu a suprema afronta.
E içado à cruz entre salteadores – estendeu o perdão puro e simples, rogando ao Pai Celeste amparasse aos que se Lhe erigiam no monte da crucificação em frios carrascos.
Tudo isso aconteceu com Ele, o Cristo de Deus e Governador Espiritual do Mundo, coroado de espinhos.
Entretanto, por Sua serenidade, ensinou aos aprendizes do Seu Evangelho de Redenção, a viverem no mundo com a bênção do amor, a fim de que todos nós, aprendamos, por fim, a ressurgir da morte, não possuídos pela estreiteza de existência nos planos inferiores da carne, mas, sim, possuindo, além túmulo, a alegria triunfante da vida vitoriosa.

Emmanuel / Chico Xavier – Livro: Vida e Caminho

Nenhum comentário:

Postar um comentário