Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral, e pelos esforços que faz para domar suas más inclinações. (Allan Kardec - E.S.E, XVII, 4)

sábado, 22 de agosto de 2020

Segue em frente


Nunca te surpreendas com o surgimento de dificuldades, no ministério a que te afervoras.
Toda ação enobrecida gera simpatia entre os que se afeiçoam ao Bem. Entretanto, produzem animosidade entre aqueles que preferem a vigência do desequilíbrio e do mal.
Não te escuses, por isso mesmo, de levar o teu labor avante.
As tarefas de pequena monta, as fáceis, podem ser realizadas por qualquer pessoa, até mesmo como forma de espairecimento.
Os serviços estafantes e desagradáveis, no entanto, pertencem aos idealistas devotados, aos lutadores incansáveis.
Assim, não anotes queixas, nem relaciones problemas.
Cada etapa vencida faz parte da meta a ser conquistada.
Um passo à frente e uma ação em triunfo são avanços no programa a executar.
#
Chocam-te as atitudes de beligerância entre os companheiros e aturdem-te reações que os levam a assumir posições danosas ao trabalho.
Os homens ainda são as paixões que cultivam, todavia, continuando a merecer o mesmo afeto e simpatia.
Estão despertando, sem possuírem, por enquanto, as condições características dos servidores ideais.
Nem poderia ser diferente.
Muitos, ainda ontem, opunham-se tenazmente ao que ora aceitam e a transição mental de uma para outra ideia ou opinião nem sempre faz-se acompanhada por uma real mudança de atitude e de comportamento.
Há quem se afervore a um serviço, desde que esse esforço o promova; muitos apoiam as realizações somente quando elas os beneficiam; inumeráveis trabalhadores apenas cooperam com aqueles que se lhes submetem ao talante...
Sê tu quem ajuda, sem condições nem exigências.
Coloca o combustível da paciência e do amor na chama que arde no teu sentimento espírita e prossegue.
Ninguém é obrigado a ajudar-te nem a compreender-te.
Tu, no entanto, deves a todos auxiliar e entender.
Desde que já consegues superar um pouco as tuas limitações e dificuldades, faze-te o companheiro dos outros, ensinando sem palavras o que se deve fazer, como fazer e para que fazer o bem sem descanso.
A multidão tem os seus líderes, que sempre são por ela devorados.
Respeita-os e opera ao lado dos que se acerquem de ti, sem prejuízo do teu compromisso para com a Vida.
O dia se desenrola em apenas vinte e quatro horas, que são suficientes para marcar presença e atuar no programa da Eternidade.
Vai, portanto, em frente, com tranquilidade e fé.    

Joanna de Ângelis / Divaldo Franco – Livro:  Roteiro de Libertação

Nenhum comentário:

Postar um comentário