Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral, e pelos esforços que faz para domar suas más inclinações. (Allan Kardec - E.S.E, XVII, 4)

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Cinquenta e oito anos de Amor e Luz


Caridade, a maior das virtudes.

Esperança, sustentáculo do homem na sua fé.

Natureza, templo de pregações inesquecíveis.

Trabalho, o melhor meio para progredir.

Resignação, o consentimento do coração.

Oração, combustível de alta qualidade para nossa harmonia.

 

Evangelho, o sol da imortalidade.

Sabedoria, busca de conhecimentos elevados.

Paciência, auxílio para tudo vencer.

Indulgência, ato de amor que se expande e de caridade que se realiza.

Razão espírita, fé raciocinada.

Imortalidade, a grande meta a ser atingida.

Tolerância, trilha de acesso à felicidade.

Amor, resumo da doutrina de Jesus.

 

Justiça, o respeito aos direitos de todos.

Obediência, o consentimento da razão.

Serenidade, controle emocional ante as dificuldades.

Elucidação, pelo estudo do evangelho.

Perdão das ofensas, nobreza de sentimentos.

Humildade, submissão às leis divinas.

 

Gratidão, reconhecimento pelos benefícios da vida.

Livre arbítrio, liberdade de dirigir-se a si mesmo.

Evolução, destino de todos os seres.

Benevolência para com todos.

Espiritismo, o consolador prometido.

Reforma íntima, chave mestra para o sucesso da melhora interior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário