Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral, e pelos esforços que faz para domar suas más inclinações. (Allan Kardec - E.S.E, XVII, 4)

sexta-feira, 2 de outubro de 2020

Kardec e vida


Jesus nos trouxe a verdade.
Kardec, porém, nos trouxe a interpretação.
Daí o nosso dever de comunicar Allan Kardec a todos os setores da vida individual e coletiva, razão pela qual nos reconhecemos na obrigação de reafirmar:
Kardequizar é a legenda de agora.

Sintetizemos em linhas rápidas o que entendemos por Kardequização e seus resultados:

- Kardequização do sentimento: equilíbrio.

- Kardequização do raciocínio: visão.

- Kardequização da ciência: humanidade.

- Kardequização da filosofia: discernimento.

- Kardequização da fé: racionalidade.

- Kardequização da inteligência: orientação.

- Kardequização do estudo: esclarecimento.

- Kardequização do trabalho: organização.

- Kardequização do serviço: eficiência.

- Kardequização das relações: sinceridade.

- Kardequização do progresso: elevação.

- Kardequização da liberdade: disciplina.

- Kardequização do lar: harmonia.

- Kardequização do debate: proveito.

- Kardequização do sexo: responsabilidade.

- Kardequização da personalidade: autocrítica.

- Kardequização da corrigenda: compreensão.

- Kardequização da existência: caridade.

Kardequizemos para evoluir com acerto à frente do Cristo de Deus.

A Terra é a nossa escola milenária e, em suas classes múltiplas, somos companheiros uns dos outros. Kardequizarmo-nos na carteira de obrigações a que estamos transitoriamente jungidos é a fórmula ideal de ascensão.

Estudemos e trabalhemos sempre.

Bezerra de Menezes / Chico Xavier – Livro: Vereda de Luz

Nenhum comentário:

Postar um comentário