Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral, e pelos esforços que faz para domar suas más inclinações. (Allan Kardec - E.S.E, XVII, 4)

sábado, 5 de outubro de 2019

Jesus, Educador de almas


Roteiro seguro, Ele é o guia e modelo para a humanidade.
O maior educador de todos os tempos foi Jesus Cristo, e assim afirmamos sem utilizar nenhum rótulo religioso, sem nos apoiarmos em nenhuma doutrina religiosa, mas pelo fato incontestável que ele foi e é o transformador da sociedade humana, ao nos legar ensinos e exemplos de ordem moral da maior profundidade e importância.
Jesus não influenciou apenas sua época, pois tudo o que ensinou e vivenciou marcou e marca a humanidade através dos tempos, sendo, portanto, atemporal, e também universal, pois o código de ética ensinado não pertence a este ou aquele povo, a esta ou aquela nação, nem a esta ou aquela religião, mas pertence a todos, mesmo àqueles que nele não acreditam.
É verdade que os livros de pedagogia, e mesmo muitos de história da educação, não tratam dele, e que raramente ele é estudado nos cursos de formação de educadores, mas isso não nos impede de reconhecer Jesus como Mestre, como aliás ele se anunciou.
O psiquiatra e estudioso Augusto Cury assim se expressa sobre Jesus:
“O Mestre dos mestres foi o mais ousado dos sonhadores. Ele fez de homens simples e iletrados, arquitetos da vida. A estes, vendeu o sonho de um reino justo, em um mundo de injustiça, de liberdade em uma terra de escravidão, de vida eterna em um território onde imperava a morte, de felicidade em um país onde reinava o ódio. Jesus Cristo tirou aqueles homens da plateia e os introduziu no palco da vida. Fez deles autores de sua própria história. Ao encantá-los com suas palavras e surpreendê-los com suas atitudes, ele tocou o inconsciente dos seus discípulos, reeditou novas janelas em sua memória e abalou os fundamentos da psicologia”.
Fazer sonhar é capacidade do verdadeiro educador. Saber desenvolver as potencialidades do educando é capacidade do verdadeiro educador, e essas duas coisas Jesus soube fazer o tempo todo, demonstrando imensa humildade aliada a uma vibração superior de autoridade moral.
Os cursos de formação de educadores, seja a nível médio ou superior, precisam dedicar tempo a estudar o educador Jesus, mas sem se perderem em discussões teológicas, e sim estudando-o pedagogicamente, entendendo os princípios de sua prática, sua metodologia de ensino e seus objetivos. Aí sim, teremos educadores com melhor preparo não apenas para o exercício do magistério, mas para aplicação correta da educação.
Jesus é um educador de almas, pois via em cada ser humano um leque de possibilidades a desabrochar, utilizando o tempo como ferramenta pedagógica, sabedor que cada um faz a sua caminhada, de acordo com a assimilação que realiza dos estímulos que recebe.
Dotado de paciência e perseverança, não se furtou a educar o povo em praça pública, através de histórias significativas, as chamadas parábolas, e de ensinos diretos como os que encontramos no famoso Sermão do Monte. E também realizou a educação individual das pessoas em colóquios repletos de ensinos, fazendo o outro pensar, se avaliar e encontrar as respostas por si mesmo.
Em Jesus temos o educador que trabalhou a inteligência interpessoal, que priorizou o desenvolvimento do senso moral, e estimulou e amparou todo aquele que com ele esteve, antecipando a pedagogia do afeto, ou do sentimento, pois foi muito claro em afirmar e exemplificar que o amor é a base de todo o processo educacional.
Assim se expressa J. Herculano Pires:
“Os fundamentos pedagógicos do ensino de Jesus estão na sua concepção do mundo, abrangendo o homem e a vida. Essa cosmovisão se opõe à concepção pagã e à concepção judaica. Jesus, assim, não é apenas um reformador religioso, mas um filósofo na plena acepção da palavra. Ele modifica a visão antiga do mundo e essa modificação atinge a todas as ­ filosofias do tempo, não obstante os pontos de concordância existentes com várias delas. Bastaria isso para nos mostrar, à luz da Ciência da Educação, a legitimidade da tese que inclui Jesus entre os grandes educadores e pedagogos, colocando-o mesmo à frente de todos. Não se trata de uma posição religiosa, mas de uma constatação científica”.
Por tudo isso Jesus é o maior educador da humanidade.

Marcus de Mário - Educador, escritor, consultor, colaborador do Centro Espírita Humildade e Amor
  Fonte: Tribuna do Espiritismo -  http://institutocairbarschutel.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário